sábado, 5 de abril de 2014

Houve um tempo em que minha voz voava...
Quando o único momento mudo era o verbo, e como eu mudava...
Mudava de assunto e de ideia, mudava o que era e o que jamais seria...
Retinha reticências e inalava essências temporárias de ser...


               Houve...

Na constância de mudar, mudei, emudeci...

Muitos eus morreram, e poucos renasceram.

Hoje estou mudo, em um silêncio de ser...
Dizem que a palavra faz o mundo. Minhas palavras mal fazem sentido...


Novamente sinto muito, só que dessa vez é por sentir pouco.

2 comentários:

  1. Aurélia Saphira27 de maio de 2015 05:27

    "Nossa vocação toma conta de nós, mesmo quando não conhecemos. É o futuro que dita a regra do hoje." Nietzsche
    Muito lindo seus versos. Deveria postar sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que queremos para o futuro dita o hoje, que vira ontem, e as experiências ajudam a pensar no que faremos amanhã. Todo o tempo conectado, e ainda assim me perco. Linda citação. Deverias comentar sempre

      Excluir