terça-feira, 8 de maio de 2018

(in)possível


Resultado de imagem para green eyes painting

Olhos vagos, quem é ela?
A liberdade. A felicidade. A morte.
A ausência também pode ser boa. Dizem que felicidade não é só a inexistência de sofrimento, mas tal falta já seria um começo.
-Desculpe por me meter, embora já soubesses que tentaria: Isso não é só existir por si só? Achei que queriamos viver.
-Não queremos mais. No entanto, o seu olhar cansado e entorpecido junto com o sorriso de lábios cerrados parece alegrar. Ou pelo menos satisfazer e acalentar o buraco existencial.
-Abra os olhos.
-Quero fecha-los, a imagem idealizada dela parece ajudar.
-Quem é ela?
-Não sei: nunca a vi, cheirei, li ou ouvi. Só imaginei como seria ser feliz nesse momento e as musicas me levaram a idealizar e escrever sobre um amor inexistente, jamais vivido.
-Desde que seja sobre viver, fico feliz.
-Pare! Sabes que jamais acabaria com nossa vida. Apesar dos textos que podem sugerir dupla personalidade, depressão ou outros transtornos... Sabes bem que somos incapazes de fazer isso conosco.
-Sei. Ou suspeito. Porém, sem tais perguntas como contra-peso como seria esse texto possível?
-Ele não é. Nem ela.
-Aqui dentro é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário